*

7 curiosidades que você não sabe sobre o Circo Imperial da China

O grupo se apresenta em Brasília nos dias 12 e 13 de agosto com um espetáculo pensando exclusivamente para brasileiros

Divulgação
Post Patrocinado
 

O Circo Imperial da China traz para Brasília, em 12 e 13 de agosto, o espetáculo “Guardiões dos Unicórnios”, um show pensado exclusivamente para o público brasileiro. O grupo, que irá se apresentar no Ginásio Nilson Nelson, é um dos principais do mundo e é aclamado por onde passa com sua performance sempre ousada e divertida que, ao mesmo tempo, arranca suspiros e gargalhadas dos espectadores. No entanto, por trás das fantásticas acrobacias e shows exibidos a cada apresentação, muitas curiosidades rondam os bastidores do grupo. O Metrópoles selecionou sete fatos pouco conhecidos do Circo Imperial da China.

São pelo menos 10 anos de treinamento 

 

Cada artista que se apresenta no espetáculo deve passar, obrigatoriamente, por pelo menos 10 anos de treinamento no Ministério da Cultura da China. A maioria começa a aprender a arte circense ainda quando criança.

Popstars chineses

Divulgação

O circo é a forma de entretenimento favorita entre o público oriental, pois invoca uma identidade nacional, fazendo parte, inclusive, do cotidiano do povo chinês. Por isso, muito dos artistas que se apresentam neste espetáculo são verdadeiros popstars no país.

Sem truques

Divulgação

 

Ao contrário de outros circos famosos, não existem ilusões de ótica ou intervenções que tirem sua visão do palco durante a apresentação. Todo o espetáculo é baseado em acrobacias, luta e atletismo puro, sem truques.

Brincar é coisa séria

Divulgação

 

Lembra daqueles brinquedos que fizeram sucesso no Brasil nos anos 2000? Pois bem, eles transformaram a brincadeira em uma grande demonstração de habilidade e técnica e que faz muito sucesso durante as apresentações.

Origem milenar

Divulgação

 

Apesar da arte circense ter sido criada e incorporada às casas imperiais das dinastias chinesas há mais de 2 mil anos, ela teve um período de declínio que durou até o estabelecimento da República Popular da China, em 1949, quando o governo desenvolveu incentivos para preservar a arte e treinar novos artistas.

Reconhecimento global

Divulgação

Não é apenas o público que reconhece a beleza dos espetáculos. O Circo Imperial da China já recebeu três medalhas de outro no Festival Mondial du Cirque de Demain, em Paris, um dos principais eventos que reconhece as artes circenses. Também ganhou dois Palhaços de Prata no Festival Internacional de Circo de Montecarlo, o primeiro lugar no Festival Circuba de Cuba e outras premiações em competições asiáticas.

Por toda parte

Divulgação

Neste ano, a trupe está em uma turnê que já passou por mais de 60 países. Antes de chegar a Brasília, o grupo se apresentou no Chile, Paraguai e Argentina com o espetáculo “O Panda e a Natureza”.

Espetáculo – Guardiões dos Unicórnios

Data: 12 e 13 de agosto, 16h e 19h

Local:
Ginásio Nilson Nelson

  • Ingressos

Os valores do primeiro lote variam entre R$ 50 (área superior) até R$ 150 (pista Vip Central). Os preços são referentes a meia entrada, que pode ser feita com a carteira de estudante ou com a doação de 1kg de alimento não perecível.

  • Pontos de venda

Setemares (Conjunto Nacional, Taguatinga Shopping, Alameda Shopping, Sobradinho Shopping, Taguatinga Centro, JK Shopping, Conic)

Bilheteria Digital (Patio Brasil, Liberty Mall, Brasília Shopping, Alameda Shopping, Boulevard Shopping) ou pelo site 

 

 

 

COMENTE

circoChina
comunicar erro à redação

Leia mais: Post