11 erros que cometemos na cozinha e que são um perigo para a saúde

Listamos uma série de equívocos praticados todos os dias por nove em cada 10 famílias e que fazem a festa de germes e bactérias

iStock

atualizado 17/10/2019 14:39

Manter um paninho de pia
Aquele paninho que costumamos deixar na pia e que serve para apoiar a louça ou enxugar a água que escorre depois que lavamos os pratos é um verdadeiro antro de bactérias e germes. Com ele, geralmente limpamos a torneira, a cuba e tudo que está por perto. O ideal é que ele seja lavado sempre com água e sabão e depois estendido para secar.

iStock

Lavar comida na cuba
Muita gente gosta de utilizar a cuba da pia para limpar frutas e verduras. Nada mais anti-higiênico! O local costuma reunir (pasmem!) mais germes do que a privada do banheiro! Isso porque é para onde vai toda a sujeira que tiramos dos alimentos. Port isso, utilize sempre bacias ou escorredor de macarrão e mantenha os produtos longe da pia. Para ajudar a remover as bactérias, misture duas colheres de sopa de água sanitária em um litro de água dentro da pia.

iStock

Pano de prato multiuso
Nunca devemos utilizar o mesmo pano que enxugamos a louça para limpar as mãos ou pegar panelas quentes. O certo é ter sempre panos diferentes para cada atividade. Também é importante trocá-lo com frequência.

iStock

Panela na geladeira
Um erro grave cometido por muitas pessoas é guardar comida dentro de panela na geladeira. Como a maioria desses recipientes são feitas de alumínio, que é material tóxico, o recomendável é manter os alimentos em potes de plástico, vidro ou inox.

iStock

Tábuas de corte
Evite as tábuas de madeira, pois os microrganismos se proliferam com muita facilidade neste material. Prefira as de vidro, mais higiênicas e fáceis de limpar. O ideal é manter pelo menos duas na cozinha: uma para carnes e peixes e outras para vegetais ou outros produtos que dispensam o cozimento.

panela

Lata de lixo
Engana-se quem pensa que para manter o lixo limpo basta jogar o saco fora. É importante lavar a lixeira pelo menos uma vez por semana, com água e sabão. Além disso, é aconselhável utilizar um pano descartável com desinfetante para remover o mau cheiro.

iStock

Sujeira difícil de limpar
Muitos eletrodomésticos que utilizamos tem um cantinho difícil, quase impossível de se limpar. O fundo do liquidificador, as pás da batedeira, as lâminas do mixer são apenas alguns dos lugares que costumam acumular crostas de sujeiras e, com isso, bactérias! Para limpar é preciso escovar e muita paciência.

Reprodução

Descongelando comida
Quantas vezes você não deixou a carne descongelando em cima da pia? Isso é um erro comum nas cozinhas. O certo é descongelar o alimento em um prato dentro da geladeira. Esqueceu a carne no freezer? Utilize o micro-ondas ou coloque-a em saco bem fechado dentro de uma bacia com água.

iStock

Colher de pau
Velha conhecida das cozinhas, o utensílio é um dos maiores vilões quando o assunto é contaminação. Os microrganismos se fixam nas ranhuras da madeira e sobrevivem por longos períodos. Dessa forma, as bactérias podem contaminar os alimentos, causando doenças. Prefira espátulas de silicone.

iStock

Enlatados na geladeira
Evite guardar produtos enlatados na geladeira. O contato com o verniz do revestimento das latas (após o recipiente ser aberto com o abridor) pode acelerar a oxidação do alimento e causar, inclusive, contaminação. O ideal é transferir o produto para um pote plástico ou de vidro com tampa para que fique bem vedado.

iStock

Bucha velha
Em vez de limpar, as esponjas podem trazer ainda mais sujeiras para os utensílios. Isso porque, as buchas velhas e encardidas podem acumular até 100 milhões de bactérias e 8 milhões fungos. Especialistas recomendam fervê-la pelo menos duas vezes por semana ou deixá-la mergulha durante 10 minutos em uma pote de plástico com água sanitária.

iStock


Sesi oferece cursos para quem lida com a produção de grande quantidade de alimentos

O cuidado com a limpeza da cozinha serve para todos, mas deve ser multiplicado nos casos de produção de grandes quantidades de alimentos, como lanchonetes, restaurantes e refeitórios. Para educar empresários e membros da comunidade, o Serviço Social da Indústria (Sesi) oferece palestras e consultorias sobre o funcionamento de refeitórios e cozinhas, segurança do alimento, treinamentos sobre boas práticas de fabricação e manipulação de produtos, além de cursos de alimentação saudável, orientações nutricionais e preparação de cardápios.

As orientações ocorrem na unidade localizada na QE 23 do Guará II, que também mantém uma Central de Produção de Alimentos (CPA) para atender os trabalhadores do DF. Reconhecida pela qualidade de suas produções e por ser a principal fornecedora de alimentos para as indústrias locais e para as entidades que compõem o Sistema Fibra, a Cozinha Industrial da unidade oferece refeições balanceadas e saborosas.

Cristiano Costa/Sistema Fibra

A unidade conta com cardápio variado preparado sob um rigoroso controle de qualidade feito por profissionais altamente qualificados, seguindo os padrões exigidos pelo Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT, do Ministério do Trabalho.

Serviço
Sesi Guará – Central de Produção de Alimentos (CPA)
Endereço: QE 23 Lote E Área Especial – Guará II DF – CEP: 71050-230
Fone: (61) 3383-9600 / Fax: (61) 3381-5397
E-mail: sesi.guara@sistemafibra.org.br

Últimas notícias