Gama x Brasiliense: atacante que sofreu pênalti estava impedido

No último domingo (17/3), o Alviverde venceu o Jacaré com um gol polêmico

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 18/03/2019 20:12

No último domingo (17/3), o Gama venceu o Brasiliense com um gol de pênalti. O lance seria incontestável caso o atacante Vítor Xavier não estivesse impedido. O assistente não parou a jogada e o erro interferiu diretamente no resultado do jogo e na tabela do campeonato. Mas por que a equipe de arbitragem não marcou o impedimento?

Vendo as imagens, é uma jogada clara. No momento do lançamento, Vítor Xavier não está em posição de impedimento. Segue o jogo. Mas, na sequência, tem um toque de seu companheiro. Depois desse toque, a posição do atacante passa a ser irregular: está à frente da linha da bola e do penúltimo defensor do Brasiliense.

Mesmo se a bola tivesse desviado no defensor do Brasiliense depois desse segundo toque, o impedimento deveria ter sido marcado. Existem vários motivos possíveis para a não marcação desse lance. Pela minha experiência no campo, posso citar alguns:

1. O assistente não estava concentrado na jogada ou estava estava mal posicionado. Por ser um lance em alta velocidade, qualquer movimento errado do assistente faz com que sua visão seja alterada. A falta de foco também interfere na sua decisão, ele não consegue processar o que está vendo e decide errado.

2. O assistente não viu que o jogador do Gama encostou na bola após o lançamento. Nesse caso, quando ele não percebe o desvio, o árbitro deve avisá-lo. Às vezes o toque pode ser tão sutil que o profissional concentrado na linha não consegue ver a origem da jogada com perfeição.

3. Não houve comunicação adequada entre a equipe de arbitragem. Se esse foi o caso, não é possível determinar se o jogador do Gama encostou na bola após o lançamento. Quando o trabalho do trio não é bem executado, os erros acontecem.

Para a arbitragem, o erro, apesar de fazer parte, é algo desanimador. Quando ele interfere no placar e no desenrolar do campeonato, o peso é muito maior.

Fernanda Colombo é ex-auxiliar de arbitragem

Últimas notícias