*
 

Uma campanha publicitária do shopping Águas Claras, no Distrito Federal, foi acusada de racismo por utilizar modelos com o corpo pintado de preto para promover a Black Friday. As funcionárias seguravam as faixas com os anúncios em um semáforo ao lado do centro comercial. O registro foi feito por vários moradores da cidade e repercutiu nas redes sociais nesta quinta-feira (22/11).

O “black face” ficou conhecido no teatro e cinema, no século passado, quando atores brancos se pintavam de forma exagerada para interpretar pessoas negras. No entanto, a prática é considerada como uma forma de preconceito.

Uma das moradoras que denunciou nas redes a abordagem ofensiva, Isis Bernardes chegou a procurar a administração do shopping para reclamar da situação. No entanto, a campanha já havia sido removida momentos antes. “Ainda bem que não estão cegos”, criticou.

No texto, seguido de fotos, postado pela internauta, ela reforça o papel nos quais deseja ver pessoas negras homenageadas. “Nos coloquem nas suas novelas, nos seus comerciais, como pessoas com poder de compra, nos coloquem como médicos, como estudantes. Não mandem alguém pintar a cara de preto e reproduzir o racismo.”

O Metrópoles entrou em contato com a assessoria de imprensa do estabelecimento no início da noite desta quinta (22), mas não conseguiu contato.
Reprodução