Dólar fecha em queda de 1%, a R$ 5,14; Ibovespa segue em alta

O dólar fechou o dia negociado a R$ 5,143, um recuo de 1,1%; mercado repercute dados da prévia da inflação em janeiro

atualizado 24/01/2023 17:07

Dinheiro, Economia, Bolsa de Valores, Real, aumento, Baixa, money, gráficos - Foto: Michael Melo/Metrópoles Michael Melo/Metrópoles

O dólar encerrou a sessão desta terça-feira (24/1) em queda de 1%, com os investidores repercutindo a divulgação dos dados de janeiro da prévia da inflação oficial do Brasil e, no cenário externo, temerosos em relação a uma possível recessão nos Estados Unidos.

A moeda americana fechou o dia negociada a R$ 5,143, um recuo de 1,1%.

Na cotação máxima, o dólar chegou aos R$ 5,221. A mínima do dia foi de R$ 5,141.

Na véspera, a moeda recuou 0,15% e terminou o dia negociada a R$ 5,20.

Com o resultado desta terça, o dólar acumula uma queda de 1,55% em 2023 e de 0,21% nesta semana.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial do país, registrou alta de 0,55% em janeiro, de acordo com dados divulgados mais cedo pelo IBGE.

O resultado veio acima das projeções do mercado. O consenso Refinitiv apontava para uma inflação de 0,52% no primeiro mês do ano.

Além de acompanhar o noticiário econômico interno, o mercado global segue preocupado com os rumores de uma possível recessão se avizinhando nos Estados Unidos, a maior economia do mundo.

Os investidores esperam por novos pronunciamentos de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) sobre a trajetória da taxa de juros no país.

Ibovespa em alta

Principal índice da Bolsa de Valores brasileira, o Ibovespa seguia operando em alta na parte final do pregão desta terça.

Por volta das 16h30, o índice subia 0,64%, aos 112.455,39 pontos.

Na máxima do dia até o momento, o Ibovespa ultrapassou os 112,7 mil pontos. A mínima foi de 111,6 mil. O volume negociado no pregão é de R$ 15 bilhões.

Na quarta-feira (25/1), a Bolsa de Valores funcionará normalmente, apesar do feriado pelo aniversário de 469 anos da cidade de São Paulo.

Mais lidas
Últimas notícias