Zelensky recusa cessar-fogo: “Não usarão pausa para mudar geopolítica”

Para o líder ucraniano, “congelar o conflito significa uma pausa que dá à Federação Russa tempo para descansar”

atualizado 23/07/2022 11:38

O presidente da Ucrânia Volodymyr Zelenskyy durante seu discurso regular à nação, Kiev, capital da Ucrânia UKRINFORM/ Ukrinform/Future Publishing via Getty Image

Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, afirmou não ser possível negociar trégua com a Rússia antes de recuperar territórios perdidos durante a guerra. Para o líder ucraniano, um cessar-fogo, neste momento, daria oportunidade do Kremlin descansar e preparar-se para uma repressiva.

Em entrevista ao Wall Street Journal, Zelensky declarou ter a certeza de que o russos “não usarão essa pausa para mudar sua geopolítica ou renunciar às suas reivindicações sobre as ex-repúblicas soviéticas”. Para ele, “congelar o conflito significa uma pausa que dá à Federação Russa tempo para descansar”.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Desde que a guerra entre os países vizinhos teve início, Moscou tem controlado boa parte da região de Kherson e de Donetsk, na Ucrânia. A Rússia, inclusive, se movimenta indicando uma possível anexação dos territórios no futuro, emitindo passaportes e impondo impostos a comércios das regiões tomadas.

Ainda durante a entrevista, Zelensky agradeceu o apoio de outras nações e reconheceu o custo da guerra. “Sou grato às pessoas de lá [aliados europeus]. É difícil para eles, agora têm preços altos, sofrem desconforto por causa dessa guerra, por causa das crises fabricadas pelos russos. Mas é uma questão de valores”, declarou.

Rússia e Ucrânia assinam acordo para reabrir portos ucranianos no Mar Negro

Rússia e Ucrânia assinaram, nessa sexta-feira (22/7), acordo para a reabertura dos postos ucranianos com o objetivo de amenizar a grave situação de falta de alimentos como uma consequência do conflito entre os países.

Apesar do passo, Zelensky ainda demonstra descrença quanto as intenções russas. “As concessões diplomáticas a Moscou podem estabilizar um pouco os mercados, mas só proporcionarão uma pausa temporária e um bumerangue no futuro”, disse o líder ucraniano.

Mais lidas
Últimas notícias