Voo Rio-Paris: Justiça francesa dará sentença sobre acidente em 2023

Empresas AirFrance e Airbus são julgadas por homicídio culposo em queda de voo que matou 228 pessoas em junho de 2009; MP negou condenação

atualizado 08/12/2022 14:46

Felipe Menezes/Metrópoles

A Justiça da França anunciará em 17 de abril de 2023 a sentença no caso do voo Rio-Paris, que causou a morte de 228 pessoas, entre elas 58 brasileiros. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (8/12) pelo tribunal, em Paris, ao final do julgamento contra as empresas Air France e Airbus por homicídios dolosos.

Os advogados de defesa das empresas pediram ao tribunal para “aplicar a lei e apenas a lei” e emitir uma absolvição “humanamente difícil, mas técnica e legalmente justificada”, segundo informações de agências internacionais.

Na quarta-feira (7/12), o Ministério Público do país se absteve de pedir a condenação das empresas em razão do acidente. Após oito semanas de audiências, a decisão dos dois promotores de dispensar as companhias de falhas técnicas na catástrofe aérea foi recebida com indignação pelos familiares das vítimas da tragédia.

Após o posicionamento do MP, a 31ª Câmara Criminal do Tribunal de Paris deve determinar se as empresas, que estão sujeitas ao pagamento de uma multa de 225 mil euros cada, cometeram erros relacionados à queda da aeronave.

Entenda

Na madrugada de 1º de junho de 2009, o avião AF447 caiu no Oceano Atlântico, quase quatro horas após decolar do Rio de Janeiro. Todas as 288 pessoas que estavam a bordo morreram — entre passageiros e tripulantes. Dessas, 58 vítimas eram brasileiras.

O avião transportava passageiros de 33 nacionalidades: 61 franceses, 28 alemães, nove italianos, dois espanhóis e um argentino, entre outros.

Embora os juízes de instrução tenham arquivado o caso em 2019, os familiares das vítimas e os sindicatos dos pilotos recorreram e, em maio de 2021, os tribunais enviaram as duas empresas a julgamento por homicídio doloso.

Mais lidas
Últimas notícias