Vítima de violência desaparecida há dois anos é resgatada viva do mar

Angélica Gaitán, que sumira após anos de abusos físicos e psicológicos que sofria do ex-marido, teria tentado se matar

atualizado 29/09/2020 16:07

Desaparecida há dois anos, mulher é resgatada viva do mar na ColômbiaReprodução

Uma mulher desaparecida há dois anos foi resgatada do mar, no último sábado (26/9), por um pescador em Puerto Colombia, a cerca de 2,5 quilômetros da costa. Segundo autoridades locais, Angélica Gaitán, 46 anos, estava debilitada e com hipotermia após passar aproximadamente oito horas no oceano.

De acordo com o jornal colombiano El Espectador, Angélica se jogou no mar para acabar com a vida, após anos de abusos físicos e psicológicos que sofria do ex-marido, com quem ficou por 20 anos, até sumir.

Os pescadores perceberam um corpo boiando na água enquanto jogavam as redes de pesca. “À medida que nos aproximamos, o corpo levantou a mão e corremos para resgatá-lo. Jogamos um colete salva-vidas nela e tiramos ela do mar”, explicou Rolando Visbal.

Angélica foi encaminhada a um posto de saúde do município em estado de choque. “Os maus-tratos começaram na minha primeira gravidez. Ele agia violentamente comigo. A violência continuou na segunda gravidez, mas eu não podia sair de casa, porque as minhas filhas eram pequenas. Eu o denunciava, ele era preso, mas voltava para casa 24 horas depois e tudo recomeçava”, desabafou a vítima à rádio RCN.

O paradeiro dela e o que fez nos dois anos de desaparecida estão sendo investigados pela polícia, mas acredita-se que ela estava vivendo com as filhas em um abrigo em Barranquilla (Colômbia) para fugir do ex.

Últimas notícias