França: sobe para quatro número de mortos em mercado natalino

Caso em Estrasburgo é tratado como atentado terrorista. Ao menos 11 ficaram feridos. Local do ataque é ponto turístico nesta época do ano

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 11/12/2018 21:10

Dois agentes da polícia da França informaram que subiu para quatro o número de mortos no ataque de um homem armado que começou a disparar perto de um mercado de Natal em Estrasburgo, na França, perto da fronteira com a Alemanha. O suspeito foi ferido, mas está foragido.

Um dos policiais que tratou do caso, Stephane Morisse, afirmou que as autoridades foram à residência do suspeito, de 29 anos: é possível que ele tenha laços com radicais. O homem não estava, mas a polícia encontrou explosivos no local.

Morisse afirmou que, após o ataque a tiros, soldados que faziam a guarda no mercado de Natal balearam e feriram o suspeito, que ainda assim conseguiu escapar. Uma investigação de terrorismo foi aberta para apurar o ataque, que paralisou parte da cidade.
O Mercado de Natal de Estrasburgo, que começou em 1.570, é um dos eventos sazonais mais populares da França. A feira recebe cerca de 2 milhões de visitantes por ano, e é considerada uma das mais tradicionais da Europa. O atentado ocorreu na Place Kléber, perto do mercado natalino da cidade. Testemunhas disseram que o atirador havia disparado “várias vezes” em lugares diferentes.
O Ministério do Interior francês descreveu o caso como um “grave incidente de segurança pública”. O centro de Estrasburgo está em bloqueio, e a polícia pediu para que as fiquem em casa e os restaurantes fechem as portas e não permitam que os clientes saíam.
O Parlamento Europeu está atualmente em Estrasburgo e precisou interromper os trabalhos. Os eurodeputados receberam uma mensagem que aconselha as pessoas a “não saírem do local”. “Como medida de precaução, tomamos a decisão de fechar o edifício do Parlamento Europeu em Estrasburgo. Pedimos-lhe que se mantenham calmos e seguros nas instalações”, lê-se no comunicado. O local fica na região de Neudorf.
A prefeitura local escreveu em sua conta no Twitter que as pessoas devem evitar a área perto da sede da polícia da cidade. Em um vídeo publicado por uma emissora de televisão francesa, é possível ver a polícia chegando na rua onde ocorre a feira natalina. Vídeos publicados na internet mostram pessoas fugindo e gritando.
A França continua em alerta máximo após sofrer uma onda de ataques encomendados ou inspirados por militantes do Estado Islâmico em 2015 e 2016, que mataram mais de 200 pessoas.

Últimas notícias