*
 

Ao sair de uma festa de universitários em Nashville, no Tennessee, nos EUA, o jovem James Shaw Jr., de 29 anos, jamais imaginaria que estava prestes a salvar vidas. Ele entrou no restaurante Waffle House minutos antes do tiroteio que aconteceu ali na madrugada desse domingo (22): ao tentar se defender do atirador, ele conseguiu tomar a arma do homem, jogá-la longe e espantar o agressor.

O jovem contou à polícia que quando os tiros começaram, ele correu em direção ao banheiro e foi atingido por uma bala, de raspão. O atirador o seguiu, mas precisou parar a fim de recarregar o rifle. “Quando ele entrou, lembro de pensar: ele vai ter de trabalhar para me matar. Tive uma chance de impedi-lo e ainda bem que consegui. Agarrei a arma e a apontei para baixo. Ele a segurou com apenas uma mão. Eu a puxei e joguei longe”, lembra Shaw.

Rendido, o suspeito não teve escolha a não ser deixar que o rapaz o conduzisse para fora do estabelecimento. Shaw conta não ter ido atrás do agressor por temer que o atirador tivesse outra arma. Segundo os policiais, ele é um homem branco, de cabelos curtos. Quando ele chegou ao estabelecimento, vestia apenas um casaco verde e portava uma arma. De acordo com autoridades do Tennessee, o acusado é Travis Reinking, de 29 anos, dono do carro usado na ação.

Shaw foi elevado à posição de herói nos Estados Unidos. “Quando eu estava no hospital, uma garota me disse que eu tinha salvo a vida dela. Mas não fiz isso para ser um herói. As pessoas dizem isso, mas é tão egoísta. Só estava tentando me safar. Vi a oportunidade e aproveitei”, comentou o jovem.

A polícia ainda não prendeu nenhum suspeito. O atirador matou quatro pessoas e deixou pelo menos mais quatro feridas.

 

 

COMENTE

tiroteioatiradornashvilletennessee
comunicar erro à redação

Leia mais: Violência