*
 

Autoridades da Reino Unido elevaram o nível de ameaça terrorista ao país de “grave” para “crítico”, o que significa que o governo espera que um novo ataque pode ser iminente. O movimento vem na esteira da explosão de uma bomba no metrô de Londres reivindicado pelo Estado Islâmico. Um dos suspeitos já foi identificado pela polícia, que investiga a participação de outros envolvidos.

A primeira-ministra, Theresa May, voltou atrás no que tinha dito mais cedo e anunciou há pouco que o nível de ameaça escalou diante ocorrido no sistema de transporte da capital britânica. Ela também prometeu aumentar a presença da polícia armada e do exército nas ruas e nos meios de transporte público “para proteger a população”. A ministra se pronunciou por meio da rede de televisão estatal BBC e explicou que tomou a decisão de aumentar a atenção em relação aos atentados depois que recebeu informações de uma agência independente.

A explosão deixou pelo menos 29 passageiros feridos nesta manhã. A polícia metropolitana de Londres disse que o explosivo caseiro está sendo examinado por especialistas e que houve excelente progresso nas investigações. Em uma rápida entrevista coletiva concedida há pouco, o comissário adjunto da polícia metropolitana, Mark Rowley, comentou que é precis “estar alerta” em relação a outros possíveis cúmplices do atentado da manhã de hoe. As autoridades estão em busca dos suspeitos. A Scotland Yard também reforçou que aumentará seu efetivo nas ruas nos próximos dias e que contará com a colaboração dos colegas militares.

O Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque em canais afiliados ao grupo extremista.

 

 

COMENTE

Reino UnidometrôLondres
comunicar erro à redação

Leia mais: Violência