“Vampiros” assustaram a aldeia de Kisiljevo no século 18

Corpos em decomposição deram origem ao primeiro pânico de vampiros no século 18

atualizado 24/10/2020 9:16

A aldeia de Kisiljevo, no entorno dos territórios da Casa de Habsburgo, futuro Império Austro-Húngaro, entendeu uma forma diferente de propagação de doenças no século 18, também através de cadáveres. Em 1725, um grupo de moradores convoca o Provedor Kameral, um homem que fazia trabalhos relacionado à saúde e segurança por ali.

Eles informaram o oficial que Petar Blagojević, que morrera algumas semanas antes, andava pela região. Sua esposa (ou viúva) jurava que ele fora até sua casa pegar seus sapatos. Após isso, segundo ela, Petar tentou estrangulá-la. Outras pessoas relataram um caso semelhante – e todos morriam pouco tempo depois.

relatório oficial do caso classificou Petar como ‘vampyri’ (qualquer semelhança não é mera coincidência). Vampyri é uma palavra sérvia para ‘De volta dos mortos’.

Leia mais em SoCientífica, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias