*

Mais lidas

Submarino com 44 pessoas desaparece na Argentina

A Marinha do país confirmou que perdeu contato com a embarcação, que estava a 430km da costa

Getty Imagens/DW
Deutsche Welle
 

A Marinha da Argentina confirmou nesta sexta-feira (17/11) que procura um submarino militar com 44 tripulantes com o qual o contato foi perdido há mais de 48 horas. Apesar da busca, as Forças Armadas argentinas se recusam a admitir que a embarcação esteja perdida.

O último contato do submarino San Juan foi feito enquanto a embarcação navegava no litoral da província de Chubut. O plano de busca prevê que ele esteja a 430 quilômetros do ponto mais próximo da costa a sudeste da península de Valdés.

“Não se pode dizer que o submarino se perdeu, porque, para ser dado como perdido, é preciso não encontrá-lo”, disse o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi. “No momento, ainda não conseguimos ter contato visual ou por radar com o submarino. Acreditamos que deve ter ocorrido um problema grave com as comunicações ou com os equipamentos elétricos, como cabos ou antenas”, acrescentou.

O almirante Gabriel Gonzalez, comandante da base do Mar da Plata, destino da embarcação perdida, ressaltou que o submarino tem comida e oxigênio suficiente. “Perdemos o contato, não estamos falando de uma emergência”, declarou.

De acordo com Balbi, a última comunicação com o submarino de origem alemã ocorreu na manhã da quarta-feira. O porta-voz disse ainda que, no momento, não é possível saber o que aconteceu e acrescentou que pode ter ocorrido alguma falha técnica.

Em comunicado, a Marinha disse que ordenou a todas as estações terrestres ao longo do litoral argentino “a busca preliminar e estendida das comunicações e escutas em todas as possíveis frequências de transmissão do submarino”. Duas aeronaves e três navios foram designados para a operação de busca.

O San Juan é um dos três submarinos da frota argentina. Lançado em 1983, a embarcação alemã tem 65 metros de comprimento e sete metros de largura. Entre 2007 e 2014, ele passou por reformas que prolongaram seu uso por mais 30 anos.

 

 

COMENTE

submarino
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo