*
 

Frederik Barbieri, conhecido como o “senhor das armas brasileiro”, se declarou culpado de tráfico internacional de armas, nessa terça-feira (15/5). De acordo com documentos americanos, Barbieri conspirou com outras pessoas para remover os números de série das armas e contratava transportadoras de remessa internacional sem informar o conteúdo das entregas.

Um dos carregamentos ligados a ele foi interceptado pela polícia brasileira no Rio de Janeiro. Na ocasião, foram encontrados aproximadamente 30 rifles AR-15 e fuzis AK-47, escondidos em galões aquecedores de água. No mesmo dia no qual as autoridades brasileiras interceptaram o carregamento, Barbieri ligou para o agente de carga e pediu para destruir a documentação relacionada.

De maio de 2013 a maio de 2017, Frederik Barbieri tinha mandado 120 galões aquecedoras, 520 motores elétricos e 15 unidades de ar-condicionados da Flórida ao Rio de Janeiro, usando o mesmo despachante. Todos esse items podem ser disfarces para o contrabando ilegal de armas e munição. A documentação fornecida pelo agente de carga revelou as histórico de remessas de Barbieri.

Em fevereiro deste ano, agentes federais americanos fizeram busca em um armazém alugado pelo contrabandista de armas na Flórida (EUA). As autoridades norte-americanas descobriram 52 rifles, 49 dos quais já estavam embalados para embarque. Também foram encontrados dezenas de revistas de armas de alta capacidade e mais de 2 mil cartuchos de munição.

O julgamento do senhor das armas brasileiro está marcado para 19 de julho. Ele enfrenta a possibilidade de pegar pena máxima, 25 anos, em regime fechado, nos Estados Unidos. (Com informações da Agência de Imigração e Alfândega dos EUA)

 

 

COMENTE

tráfico de armastrafico internacionalsenhor das armas brasileiro
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo