Senador dos EUA pede que Bolsonaro condene ataque ao Capitólio

Presidente da Comissão de Relações Exteriores diz que comentários do brasileiro podem representar retrocesso na relação entre os países

atualizado 13/02/2021 21:46

Presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos, Bob MenendezDivulgação/ Bob Menendez

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos, Bob Menendez (Democrata), enviou uma carta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em que o aconselha – sob risco de prejudicar a relação entre Brasil e EUA – a condenar os ataques feitos por apoiadores do ex-presidente Donald Trump (Republicano) ao Capitólio norte-americano, em 6 de janeiro.

A carta, revelada pelo jornal Folha de S.Paulo, foi enviada nessa sexta-feira (12/2). Nela, o senador democrata também critica as alegações de fraudes sobre a última eleição presidencial norte-americana feitas por Bolsonaro e também pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, chanceler Ernesto Araújo.

“Os comentários podem representar um infeliz retrocesso na parceria EUA-Brasil, em um momento em que nossas nações devem se comprometer novamente com os objetivos comuns de aprofundar as relações, fortalecer a democracia global e melhorar a estabilidade política e econômica em nosso hemisfério e em todo o mundo”, assinalou o presidente da Comissão das Relações Exteriores do Senado.

Aliado do ex-presidente Donald Trump, que não conseguiu se reeleger, Bolsonaro reconheceu a vitória do democrata Joe Biden para a presidência dos EUA apenas em 15 de dezembro, um dia depois de o Colégio Eleitoral referendar a eleição do candidato.

“Saudações ao presidente Joe Biden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo ‘a terra dos livres e o lar dos corajosos’”, disse, em rede social.

Antes disso, contudo, Bolsonaro insinuou, não somente uma vez, a existência de fraudes no pleito dos EUA. “Eu acompanhei tudo hoje. Você sabe que sou ligado ao Trump. Então, você sabe qual a minha resposta aqui”, disse, após a invasão do Capitólio.

“Agora, muita denúncia de fraude, muita denúncia de fraude. Eu falei isso um tempo atrás e a imprensa falou: ‘sem provas, presidente Bolsonaro falou que foi fraudada as eleições americanas’”, prosseguiu.

Últimas notícias