Senado e Câmara de Nova York aprovam uso recreativo da maconha

Estimativa é arrecadar cerca de R$ 2 bilhões por ano em impostos. Governador já disse que vai sancionar a lei

atualizado 31/03/2021 10:27

goias derruba veto de projeto de lei que dispõe sobre o uso de cannabis medicalReprodução

O Senado e a Câmara do estado de Nova York aprovaram na noite de terça-feira (30/3) a legalização da posse de até 85 gramas de maconha e o cultivo e a venda da droga para maiores de 21 anos. O texto é um dos mais abrangentes sobre o assunto nos Estados Unidos.

O projeto foi aprovado por 40 votos a 23 no Senado e por 100 votos a 49 na Câmara e agora segue para sanção do governador Andrew Cuomo, que tem 10 dias para assinar a autorização.

Em nota, Cuomo voltou a dizer que vai transformar o projeto em lei. “Nova York tem uma longa história de ser a capital progressista da nação, e esta importante legislação mais uma vez continuará esse legado”.

Atualmente, 14 estados e o distrito de Columbia, onde fica a capital Washington, já legalizaram a venda de maconha para adultos. Nova York será o 15º da lista e também o 3º estado onde os legisladores — não os eleitores — aprovaram a legalização.

A legalização pode render ao estado cerca de US$ 350 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) por ano e criar de 30 mil a 60 mil empregos, segundo o governo de Nova York.

Mas as vendas não devem começar até que o estado regulamente a lei e crie um conselho, e a estimativa é que o início das comercialização possa levar de 18 meses a 2 anos.

Últimas notícias