*
 

O Papa Francisco condenou a perseguição da minoria muçulmana Rohingya, em Myanmar, e declarou que reza para que eles tenham “direitos completos”.

Em seu tradicional discurso de domingo, na Praça de São Pedro, o pontífice pediu aos fiéis que rezem para que recebam ajuda.

Milhares de pessoas da etnia Rohingya tentam fugir para Bangladesh após a escalada de violência no país. Na semana passada, militantes Rohingya atacaram policiais e postos da fronteira. A polícia reagiu e 89 pessoas morreram.

Um bispo de Myanmar disse recentemente que é “muito provável” que o Papa visite o país, mas o Vaticano informou que apenas uma peregrinação está sendo considerada. Fonte: Associated Press.