Refém de urso? Veja novas fotos do homem que foi vítima de fake news

Alexander P. sofria com psoríase e, por conta do quadro de depressão, não procurou ajuda para se tratar

atualizado 30/06/2019 18:00

Durante a última semana, o nome de Alexander P., 41 anos, esteve em praticamente todos os meios de comunicação. Isso porque a imprensa russa divulgou a história de que ele teria sido feito refém por um urso durante 1 mês. Para embasar a notícia, várias fotos do homem, todas mostrando um estado de quase mumificação, foram divulgadas.

No entanto, nesse sábado (29/06/2019), um grupo de investigadores particulares conseguiu resolver o enigma. Alexander não foi vítima de um urso e nem é russo. O homem é natural da cidade de Akton, no Cazaquistão. Tampouco ele esteve em uma caverna esperando ser devorado por um urso. Na verdade, ele sofre com um estágio avançado de psoríase e estava em depressão sozinho em casa.

A mãe dele o levou para o hospital da cidade, onde recebeu tratamento. O responsável pelo centro médico, Rustam Isaev, confirmou que se tratava do rapaz e deu todo o quadro clínico dele. Além disso, fará uma investigação para saber quem divulgou as imagens dele naquele estado sem autorização.

Agora, a imprensa da região revelou fotos de como era Alexander P. antes de chegar a aquele estado avançado de psoríase. Uma das imagens, inclusive, mostra o homem ainda no leito do hospital. Já as outras revelam um jovem saudável e vivendo a vida na sua cidade.

O médico responsável pelo hospital disse ainda que a mãe da vítima não quer dar mais informações sobre o estado do filho, pois ficou “muito chateada” com a gravação que viralizou na internet e com os boatos de que ele teria sido atacado por um urso. “É importante que esses rumores parem”, disse o médico.

Últimas notícias