Rapaz é assassinado por defender amigo de ataque homofóbico

Os assassinos alegam que foram atacados primeiro, situação que é negada por outras testemunhas. O caso aconteceu no Chile

atualizado 18/02/2020 20:03

Giovanna Bembom/Metrópoles

A polícia chilena investiga o caso de um garoto que foi vítima de um ataque homofóbico, na cidade de Renca, na região metropolitana de Santiago, capital do Chile. O rapaz estava com outro amigo, que tentou defendê-lo, mas acabou sendo atacado com uma arma branca, introduzida em seu abdômen. Horas depois, faleceu em um hospital local. O caso aconteceu nesse domingo (16/02/2020).

De acordo com a imprensa local, os assassinos fugiram da cena do crime, mas foram presos na segunda-feira (17/02/2020). Eles confessaram a autoria do crime, mas alegam que foram atacados primeiro, situação que é negada por outras testemunhas.

Lei Antidiscriminação
O Movilh (Movimento pela Integração e Liberação Homossexual), uma das entidades mais ativas no Chile pelos direitos LGBTQ, afirmou que pretende ser parte da acusação no caso, e que pretende pedir a aplicação da Lei Antidiscriminação, que aumenta as penas em casos de racismo, machismo e homofobia.

 

Últimas notícias