Procon dos EUA cobra das empresas de tecnologia dados sobre pagamentos

Órgão emitiu uma série de ordens para coletar informações sobre as práticas comerciais de grandes empresas de tecnologia, como Google

atualizado 22/10/2021 18:08

fachada googleGoogle/Divulgação

O órgão de vigilância do consumidor dos Estados Unidos, o Bureau de Proteção Financeira dos Consumidores (CFPB), emitiu, nessa quinta-feira (21/10), uma série de ordens para coletar informações sobre as práticas comerciais de grandes empresas de tecnologia que operam sistemas de pagamentos no país.

A medida tem o objetivo de entender melhor como essas empresas utilizam os dados de pagamentos pessoais e gerenciam o acesso às informações dos usuários. A ideia é garantir que os consumidores não sofram violação de privacidade e fraude.

Os pedidos iniciais foram enviados para Amazon, Apple, Facebook, Google, PayPal e Square. O CFPB, que funciona como uma espécie de Procon americano, também pretende estudar as práticas do sistema de pagamento das gigantes chineses da tecnologia, como Alipay e WeChat Pay.

A instituição quer informações sobre como as empresas coletam e usam os dados, as políticas de acesso restritivas e como elas afetam as escolhas disponíveis para famílias. Também pretendem entender se as plataformas de pagamento seguem as proteções determinadas por lei para evitar violações de privacidade, fraude e demais erros.

A presidente-executiva da Electronic Transactions Association, Jodie Kelley, que representa Amazon, Apple, Google, PayPal e Square, além de outras grandes empresas de tecnologia, emitiu um comunicado, em que afirmou que a empresa está “profundamente comprometida em proteger os dados do consumidor e as transações digitais”.

“A indústria de transações digitais tem uma boa história para contar sobre seus esforços para proteger os dados do consumidor. Esperamos trabalhar com o diretor Chopra e o CFPB neste importante esforço”, finalizou.

Mais lidas
Últimas notícias