Primeiro-ministro do Cazaquistão renuncia após manifestações

Protestos contra o aumento dos combustíveis deixaram quase 100 policiais feridos. Alikhan Smailov foi nomeado premiê interino

atualizado 05/01/2022 18:31

Manifestações no Cazaquistão contra o aumento dos combustíveisReprodução/Twitter

As manifestações no Cazaquistão contra o aumento nos preços dos combustíveis provocaram a renúncia do primeiro-ministro do país, Askar Mamin, nesta quarta-feira (5/1). Na prática, a renúncia representa a queda de todo o governo. Alikhan Smailov foi escolhido como premiê interino.

Os protestos, realizados na terça (4/1), deixaram quase 100 policiais feridos. Foram usados gás lacrimogêneo e granadas de choque para conter a manifestação de centenas de pessoas na praça principal de Almaty, maior cidade do Cazaquistão.

“Os membros do governo continuarão a exercer as suas funções até à formação da sua nova composição”, informou o gabinete presidencial em comunicado.

0

O Cazaquistão é um grande exportador de petróleo e gás. As manifestações tiveram início por causa do aumento dos preços do gás liquefeito de petróleo (GLP), usado como combustível no oeste do Cazaquistão.

Mais lidas
Últimas notícias