*
 

A Polícia da Itália está atrás de dois presidiários que se aproveitaram de uma visita do Papa Francisco à cidade de Bolonha, no norte do país, para escapar da cadeia.

A fuga ocorreu no dia 1º de outubro. Os detentos, ambos italianos de Nápoles, faziam parte de uma comitiva de 20 homens que saíra da casa de reclusão de Castelfranco Emilia, a 30 quilômetros de Bolonha, para participar de uma missa e um almoço com o líder católico na Basílica de San Petronio.

Durante a refeição com Jorge Bergoglio, os acompanhantes dos detentos – todos voluntários de uma paróquia local – perceberam que faltavam dois homens no grupo e alertaram as forças de segurança, mas já era tarde demais.

Para piorar a situação, os foragidos têm histórico de evasão prisional. Até pelo caráter embaraçoso da fuga, a Polícia mantém discrição sobre as investigações, segundo o jornal “Il Resto del Carlino”, um símbolo de Bolonha.

Os dois fugitivos cumpriam pena em uma casa de reclusão e trabalho que serve como alternativa a penitenciárias tradicionais. Se forem encontrados, eles perderão o direito ao benefício e serão levados para uma prisão comum.

 

 

COMENTE

papa franciscofugitivos
comunicar erro à redação