PGR da Bolívia vai investigar fraude eleitoral

Relatório da OEA observou vícios e irregularidades nas eleições presidenciais de 20 de outubro, com vitória de Evo Morales

Freddy Zarco/ ABIFreddy Zarco/ ABI

atualizado 10/11/2019 16:54

A Procuradoria-Geral da Bolívia anunciou o início de ações legais contra juízes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do país por supostos “atos eleitorais ilícitos”, pouco depois de a Organização dos Estados Americanos (OEA) afirmar em um relatório preliminar que observou vícios e irregularidades nas eleições presidenciais de 20 de outubro, pleito em que a oposição denunciou fraude.

A Procuradoria ressalta que a OEA aponta a “presumida existência de fatos irregulares que se constituiriam em ilícitos penais e/ou eleitorais”, motivo pelo qual ordenou o “início imediato de todas as ações legais correspondentes para o julgamento dos membros do TSE e demais autores”.

Mais cedo, o presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou a convocação de novas eleições no país e uma mudança total do corpo eleitoral. 

Com informações da Associated Press

Últimas notícias