EUA: no 1º dia de mandato, Biden assina decreto que obriga o uso de máscara

O novo presidente norte-americano assinou documentos que revertem medidas que marcaram a gestão de seu antecessor, Donald Trump

atualizado 20/01/2021 20:41

Posse Joe BidenWin McNamee/Getty Images

No dia da posse, o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, marcou sua entrada na Casa Branca, em Washington, nesta quarta-feira (20/1), com a sanção de decretos que revertem políticas que marcaram a gestão de seu antecessor, Donald Trump.

Entre as medidas tomadas pelo novo presidente norte-americano estão o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris e a obrigatoriedade do uso de máscara no país, em meio à pandemia de coronavírus. A expectativa é de que Biden assine 17 decretos.

Em entrevista coletiva, Biden disse que o antecessor deixou uma “carta generosa”, mas não quis revelar o conteúdo do bilhete.

0
Discurso de posse

Em seu discurso de posse, Biden pregou a defesa da união dos americanos com o objetivo de superar as dificuldades que, na opinião dele, são as mais difíceis da história.

Na fala, ele apontou a pandemia de Covid-19, a xenofobia, o desemprego, e o ódio entre as pessoas como os principais desafios da nova gestão.

“Há muito a ser curado, reconstruído e restaurado. Poucas vezes em nossa história vivemos desafios maiores que esses”, lamentou Biden.

Após os episódios conturbados que antecederam a posse e o processo de eleição norte-americano, Biden enfatizou que a cerimônia marca que a democracia prevaleceu. “Aprendemos de novo que a democracia é preciosa. A democracia é frágil. E nesta hora, meus amigos: a democracia prevaleceu! Este é o dia da América”, enfatizou.

“Hoje celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa, a causa da democracia”.

Últimas notícias