Biden diz que Trump lhe deixou “carta generosa”, mas não revela conteúdo

"Como é pessoal, eu não posso revelar até falar com ele", disse o novo presidente dos EUA. O bilhete deixado na Casa Branca é uma tradição

atualizado 20/01/2021 20:01

Posse Joe BidenRob Carr/Getty Images

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que tomou posse nesta quarta-feira (20/1), afirmou, direto da Casa Branca, que o seu antecessor, Donald Trump, deixou uma “carta generosa”. O chefe de Estado, no entanto, não revelou o conteúdo do documento.

“O ex-presidente escreveu uma carta generosa. Como é pessoal, eu não posso revelar até falar com ele”, disse Biden.

Durante a cerimônia de posse, o democrata fez um discurso em defesa da união dos americanos com o objetivo de superar as dificuldades que, na opinião dele, são as mais difíceis da história.

No discurso, ele apontou a pandemia de Covid-19, a xenofobia, o desemprego e o ódio entre as pessoas como os principais desafios da nova gestão.

“Há muito a ser curado, reconstruído e restaurado. Poucas vezes em nossa história vivemos desafios maiores que esses”, lamentou Biden.

Após os episódios conturbados que antecederam a posse e o processo de eleição norte-americano, Biden enfatizou que a cerimônia marca que a democracia prevaleceu.

0
Tradição

O agora ex-presidente americano Donald Trump deixou um bilhete para Joe Biden no Salão Oval da Casa Branca, mantendo uma tradição que tem mais de 30 anos nas transições de governo nos Estados Unidos.

A tradição do bilhete escrito a mão pelo presidente a seu sucessor teve início em 1989 com Ronald Reagan. Quando se preparava para deixar a residência oficial, Reagan queria deixar um recado para o então presidente eleito George H.W. Bush.

Mais lidas
Últimas notícias