Polícia interroga garçonete e ex sobre caso Madeleine McCann

Carol Hickman trabalhava no Kelly's Bar, a apenas 450 metros do local onde a menina foi vista pela última vez, em maio de 2007, em Portugal

atualizado 23/02/2020 11:58

Reprodução

A Scotland Yard decidiu interrogar uma garçonete britânica sobre o desaparecimento de Madeleine McCann. Carol Hickman, de 59 anos, trabalhava no Kelly’s Bar, a apenas 450 metros do local onde a menina foi vista pela última vez, em 3 de maio de 2007, na Praia da Luz, em Portugal.

As autoridades a questionaram sobre seu ex-namorado alemão, Michael Jehle, 51, que mora na redondeza. De acordo com o Sunday Mirror, o homem também foi interrogado sobre o caso. “Não sei sobre Maddie. A polícia sabe onde eu moro”, ele teria afirmado aos policiais.

A garçonete contou à equipe do jornal britânico que os investigadores perguntaram se ela conseguia se lembrar do dia do acontecido. “É claro que eu me lembro. Eu estava no bar e recebemos uma ligação de amigos dizendo que uma garotinha havia desaparecido. Saímos em busca e saímos a noite toda.”

Carol disse que a polícia a visitou há duas semanas. “Eles estavam perguntando sobre Madeleine e se interessaram pelo meu ex-namorado alemão. Não há razão para suspeitar dele. Estou surpresa por estar sendo perguntada sobre ele.”

Na noite do desaparecimento, o irlandês Martin Smith estava no Kelly’s Bar com a sua família. Eles disseram ter visto um homem carregando uma menininha loira. “O lugar estava muito calmo naquela época do ano, então eu diria que definitivamente era a criança”, disse a testemunha.

Segundo a reportagem, não há nada que sugira que Jehle ou o alemão sejam considerados suspeitos. No entanto, eles poderiam ajudar no caso com novas informações. A ex-garçonete está em Portugal desde 1995 e agora vive em Monte Novo, Bensafrim, a 32 km da Praia da Luz.

Últimas notícias