Para conter casos de Covid, Austrália reduz autorização de viajantes

Desde o início da pandemia, foram 30.685 casos confirmados e 910 mortes no país

atualizado 02/07/2021 8:59

Vacina Pfizer coronavírusGlenn Hunt/Getty Images

Com o objetivo de conter os focos de Covid-19 e evitar que cheguem contágios do exterior, a Austrália anunciou, nesta sexta-feira (2/7), uma nova redução do número de pessoas autorizadas a entrar e sair do país.

Segundo a AFP, quase metade da população australiana está submetida a medidas de confinamento. O primeiro-ministro Scott Morrison anunciou que o número de viajantes que poderá ingressar no território será reduzido à metade.

A cada semana, 6 mil pessoas estão autorizadas a aterrissar em voos comerciais na Austrália. Assim que chegam, devem cumprir uma quarentena obrigatória de duas semanas em um hotel. Essa cota passará para cerca de 3 mil até meados de julho, de acordo com Morrison.

A campanha de vacinação no país avança lentamente. Menos de 8% da população adulta australiana recebeu duas doses da vacina.

“É um momento difícil para as pessoas que enfrentam restrições”, admitiu Morrison.

Nesta sexta-feira, os habitantes das cidades de Sydney, Brisbane e Perth, em um total de 10 milhões de pessoas, permaneciam confinados após a detecção de vários focos de Covid-19.

Desde o início da pandemia, houve 30.685 casos confirmados no país e 910 mortes foram registradas.

Mais lidas
Últimas notícias