Papa pede perdão por abusos da Igreja contra indígenas no Canadá

Pedido acontece após terem sido descobertos, no ano passado, restos mortais de 215 menores perto de internatos

atualizado 01/04/2022 17:25

O papa Francisco se reuniu nesta sexta-feira (1º/4) com lideranças indígenas do Canadá e pediu desculpas pela violência contra os povos originários, que ocorreram dentro de internatos geridos pela Igreja Católica no país.

O pedido de perdão acontece após terem sido descobertos, no ano passado, restos mortais de 215 menores em uma vala comum, perto de antigos internatos na província de Colúmbia Britânica, localizada no extremo oeste do Canadá.

A Igreja Católica canadense apresentou, em setembro de 2021, um pedido formal de desculpas pelo ocorrido. As crianças ficavam isoladas de suas famílias, com uma nova cultura e com uma política de assimilação compulsória.

Foram encontrados corpos de crianças na Escola Residencial Indígena Kamloops, alguns com marcas de desnutrição e abusos físicos e sexuais.

“Pelo comportamento deplorável desses membros da Igreja Católica, peço perdão a Deus e gostaria de dizer a vocês do fundo do coração que estou muito triste”, anunciou o sumo pontífice.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Cerca de 150 mil crianças foram enviadas a internatos administrados por entidades religiosas, entre os anos de 1880 e 1990. O Canadá financiava esse sistema que a Comissão Nacional de Verdade e Reconciliação chamou de uma forma de “genocídio cultural”.

“Recebi (pelas vozes dos indígenas), com muita tristeza no coração, as histórias de sofrimento, privação, tratamento discriminatório e diversas formas de abusos sofridos por vários de vocês, especialmente em internatos”, reiterou o papa.

Mais lidas
Últimas notícias