Papa Francisco cobra cachaça de Eduardo Suplicy: “Não trouxe?”

O político levou um exemplar do livro Renda Básica de Cidadania - A Saída é Pela Porta para o pontífice durante um evento na Itália

atualizado 24/09/2022 21:15

Papa Francisco Chris Jackson/Getty Images

O Papa Francisco cobrou uma cachaça de Eduardo Suplicy durante um evento neste sábado (24/9). O candidato a deputado estadual em São Paulo esteve no encontro da Economia de Francisco e Clara, em Assis, na Itália, e aproveitou para levar um exemplar do livro dele para o pontífice. Mas, ao entregar, acabou levando uma pequena bronca do religioso.

“Você trouxe o livro, mas não trouxe uma cachaça?”, questionou o Papa. O questionamento foi feito no momento em que Suplicy presentou o representante da Igreja Católica com uma edição da obra Renda Básica de Cidadania – A Saída é Pela Porta. “Eu sou o senador que, no Brasil, apresentou a lei aprovada da Renda Básica Universal sobre a qual fala tão bem em seu livro Vamos Sonhar Juntos”, explicou o petista. 

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

O político compartilhou o momento no Instagram e se divertiu com a situação. “Quem diria que um dia o Papa Francisco iria me cobrar uma cachaça. Foi o que aconteceu hoje”, escreveu na legenda do vídeo.

Essa não é a primeira vez que o Santo Padre aproveita a presença de um brasileiro para falar sobre o destilado que marca a gastronomia nacional. Em agosto, ele tirou algumas dúvidas sobre a bebida com a jornalista Maria Beltrão, com quem teve um breve encontro durante a passagem dela pelo Vaticano

“Ele me olhou com uma gravidade muito grande e disse que tinha uma dúvida. E eu apertando a mão dele, porque quando estou nervosa faço tudo errado. Até que o Papa perguntou: ‘Cachaça é água?’. E aí, dei uns tapas no Papa, e disse: ‘Acho que é, Santo Padre, porque eu bebo bastante'”, relatou a apresentadora do É de Casa durante o programa. 

Mais lidas
Últimas notícias