metropoles.com

Papa e Milei fazem reunião recheada de explicações e alfajores

Oficialmente, a reunião entre papa e Milei visava estreitar laços. Presidente explicou planos para Argentina e deu alfajores a Francisco

atualizado

Compartilhar notícia

Vatican Media via Vatican Pool/Getty Images
Encontro entre papa Francisco e o presidente argentino Javier Milei no Vaticano
1 de 1 Encontro entre papa Francisco e o presidente argentino Javier Milei no Vaticano - Foto: Vatican Media via Vatican Pool/Getty Images

O encontro oficial entre o papa Francisco e o presidente Javier Milei aconteceu em meio a tensões por causa de antigas declarações do presidente da Argentina contra o religioso. Entretanto, a reunião, que durou 1h10, foi bem mais leve que o esperado.

Oficialmente, o site do Vaticano explicou que os dois chefes de Estado discutiram a relação entre a Santa Sé e a Argentina. Depois, “discutiram-se as estratégias do novo governo para enfrentar a crise econômica”.

“Na continuidade da conversa, foram abordadas várias questões internacionais, em particular os conflitos em andamento e o compromisso com a paz entre as nações”, aponta o site.

0

Nos bastidores, a reunião tinha um significado muito maior. Milei já acusou Francisco de ser “o representante do maligno na terra” e de sua “interferência política”. Depois, pediu desculpas — tanto publicamente, ainda durante o segundo turno das eleições, quanto no privado, em telefonema entre os dois.

Milei, porém, entendeu que deveria dar um passo a mais para ganhar o apoio popular que precisa para governar um país em crise.

A canonização de Mama Antula, a primeira santa argentina, veio como um presente dos céus para essa aproximação. Milei e o também argentino Francisco se abraçaram no domingo (11/2), durante a cerimônia. E o sumo sacerdote gastou muito mais tempo do que o comum nesta reunião de hoje.

Carinho e explicações

Segundo o jornal Clarín, o sumo pontífice recebeu a delegação “com muito carinho”. Depois, os dois argentinos falaram sobre o programa econômico de Milei e a crise social e política do país.

“Expliquei-lhe tudo. Ele me entendeu perfeitamente”, teria falado Milei a um integrante da comitiva argentina, referindo-se principalmente à Lei Omnibus, que tenta equilibrar o orçamento do país, com medidas de cortes extremos nos gastos.

O presidente argentino também aproveitou para garantir que o Ministério do Capital Humano tem “uma visão inclusiva dos setores mais vulneráveis”. Milei é acusado por oposição, e veladamente pelo próprio Francisco, de não olhar para as classes menos assistidas.

A própria Igreja Católica na Argentina se manifestou contra a falta de alimentos em restaurantes populares e escolas e os atrasos no novo programa de assistência.

Troca de presentes entre o papa e Milei

Na já famosa troca de presentes que ocorre nesse tipo de situação, Milei deu a Francisco o registro filatélico dedicado pelos Correios argentinos a Mama Antula; e uma cópia do documento com o qual o governo argentino credenciou Juan Bautista Alberdi como encargado de negócios com o sumo sacerdote. E, informalmente, alfajores de doce de leite e biscoitos de limão da marca preferida do religioso.

Já Francisco entregou ao chefe de Estado uma medalha de bronze inspirada no Baldaquino da Basílica de São Pedro, volumes dos documentos papais e a Mensagem para a Paz deste ano.

O presidente saiu de lá com uma esperança: a visita de Francisco a Argentina.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações