Mulher mulçumana é retirada de avião após passageiro sentir “desconforto”

Pelas redes sociais, Amani al-Khatahtbeh afirmou ter sido vítima de intolerância religiosa

atualizado 16/11/2020 22:20

Uma mulher mulçumana foi retirada de um voo da American Airlines após um passageiro se sentir “desconforto” com a presença dela. Amani al-Khatahtbeh, a primeira mulçumana a concorrer ao Congresso em Nova Jersey, nos Estados Unidos, relatou o episódio pelas redes sociais.

O crime de intolerância religiosa ocorreu no último sábado (14/11). Segundo Amani, tudo começou durante a fila para o detector de metais. O sujeito tentou passar na frente dela.

0

“Quando eu disse que ele poderia esperar como todo mundo ele começou com um discurso de que ele era da primeira classe”, disse Amani pelo Twitter.

Conforme a jovem, o homem relutou e colocou os objetos dele na frente dos dela. “Eles [seguranças] não só não fizeram nada, como um oficial da TSA teve a audácia de me dizer para ‘parar com isso'”, relatou Amani.

Ao entrarem no avião, o passageiro teria reclamado à companhia aérea de que não estava satisfeito com a presença da mulher. Ela, então, foi retirada do voo.

“Todos vocês sabem que, se eu, mulher muçulmana toda coberta, tivesse a audácia de ter um acesso de raiva e correr pelos seguranças do TSA, eu teria sido presa, perdido meu voo, possivelmente teria sido acusada”, lamentou. Agora, uma investigação está em andamento.

Últimas notícias