*
 

O número de mortes em explosão no norte da Síria subiu para pelo menos 36 neste domingo (12/8), de acordo com a Defesa Civil síria comandada pela oposição, conhecida como Capacetes Brancos.

Segundo a entidade, a explosão ocorrida neste domingo no vilarejo de Sarmada, perto da fronteira com a Turquia fez desmoronar um prédio de cinco andares, soterrando muitas pessoas. A causa não foi imediatamente esclarecida.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, calcula o número de mortes chegue a 39, incluindo 21 mulheres e crianças. Um coletivo de mídia de oposição, conhecido como a agência de notícias Smart, disse que, entre os mortos, havia civis e membros do Comitê de Libertação do Levante, ligado à Al Qaeda.

O observatório disse que um depósito de armas no porão de um prédio foi detonado. Segundo o órgão, o lugar era controlado por um traficante de armas ligado ao comitê.

Enquanto isso, as forças do governo sírio que combatem os rebeldes na província de Idlib enviaram mais reforços antes de uma possível ofensiva sobre a última grande fortaleza rebelde na Síria.

O jornal pró-governo Al-Watan disse neste domingo que reforços militares chegaram aos arredores da província de Idlib como um passo preliminar para lançar uma ofensiva em larga escala.

Citando fontes militares, o jornal apontou que as tropas alcançaram o norte da província vizinha de Hama como parte dos preparativos para recapturar Idlib. As informações são da Associated Press.