México obriga partidos a ter candidaturas LGBT nas eleições

Regra foi aprovada este mês pela justiça eleitoral do país e já vale para disputas de junho

atualizado 23/01/2021 17:58

bandeira LGBTIAndré Borges/Especial para o Metrópoles

Não é opção! No México, partidos e coligações serão obrigadas a partir deste ano a ter candidaturas de pessoas LGBT para a Câmara dos Deputados, composta por 500 parlamentares. A regra criada neste mês já vale para as eleições que serão realizadas em junho próximo.


A determinação da justiça eleitoral vale para os dois tipos de disputas legislativas federais que existem no país, que adota o sistema distrital misto.

Dentro da chamada maioria relativa, o país é dividido em 300 áreas e vence quem tiver mais votos em cada uma delas. Aí, cada partido ou coligação deverá ter pelo menos duas candidaturas de pessoas LGBT das três centenas lançadas.

Leia a notícia completa no Guia Gay, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias