metropoles.com

Poluição mata 9 milhões de pessoas por ano no mundo, diz estudo

Segundo a análise publicada na The Lancet, o número de mortes por poluição supera o de mortes devido ao trânsito, a álcool e a drogas

atualizado

Compartilhar notícia

Unsplash/Divulgação
poluicao___
1 de 1 poluicao___ - Foto: Unsplash/Divulgação

A poluição foi responsável por uma em cada seis mortes em todo o mundo em 2019. O dado faz parte de estudo divulgado na revista científica norte-americana The Lancet nesta semana. Segundo o relatório, baixa qualidade do ar, consumo de água suja e poluição química tóxica causaram mais óbitos do que acidentes no trânsito, abuso de álcool e drogas e o HIV.

O número representa 9 milhões de pessoas a cada ano. Mais de 90% das mortes ocorrem em países de renda baixa ou média. O ranking de óbitos prematuros causados pela poluição é liderado pela Índia, com 2,3 milhões por ano. A China vem logo em seguida, também acima dos 2 milhões.

Os dados de 2019, retirados da Carga Global de Doenças, Lesões e Fatores de Risco, são os mesmos desde 2015. O que preocupa os autores do estudo é a falta de avanço significativo no combate à contaminação do ar, do solo e da água. 

Conforme a pesquisa, os óbitos por poluição aumentaram 66% desde 2000. O crescimento foi causado, principalmente,  pela queima de combustíveis fósseis, como o petróleo.

3 imagens
Poluição em cidade do México
1 de 3

A poluição saltou nos últimos anos. O aumento é causado principalmente pela queima de petróleo e derivaddos

Reprodução/Pinterest
2 de 3

Unsplash/Divulgação
3 de 3

Poluição em cidade do México

Divulgação

No levantamento, 75% das 9 milhões de mortes estão relacionadas à poluição do ar. Óbitos por produtos químicos tóxicos somaram 1,8 milhão. A água poluída está associada a 1,4 milhão de mortos.

“Prevenir a poluição também pode retardar as mudanças climáticas e nosso relatório pede uma transição massiva e rápida de todos os combustíveis fósseis para energia limpa e renovável”, comentou o principal autor do estudo, Philip Landrigan, do Boston College (EUA).

Esforço coletivo

Para o socioambientalista e educador ambiental Thiago Ávila, “é bastante preocupante que as pessoas não percebam que a poluição da água, do solo e da atmosfera causam quase 25 mil de mortes diariamente ao redor do mundo”.

O especialista destaca a fragilidade das políticas ambientais dos países em desenvolvimento. “Embora os países periféricos consumam muito menos que o norte global, a divisão internacional do trabalho, a baixa regulação e sistemas políticos frágeis os tornam grande depósito de resíduos do planeta.”

De acordo com Ávila, se responsabilizar a combater a poluição é um esforço coletivo necessário. Ações individuais como usar mais transporte público, coletar lixos em ruas e praias e exercer o consumo consciente contribuem para uma sociedade mais avançada.

(*) Karolini Bandeira é estagiária do Programa Mentor e está sob supervisão da editora Maria Eugênia

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?