Imagens fortes: massacre de golfinhos volta a chocar nas Ilhas Faroé

Cerca de 100 animais foram mortos por pescadores, que tem a caça de animais marítimos como tradição, conhecida como Grindadrap

atualizado 29/07/2022 22:55

Reprodução

Quase 100 golfinhos foram mortos por pescadores nas Ilhas Faroé, território dinamarquês entre a Islândia e a Noruega. A denúncia foi feita nesta sexta-feira (29/7) pela ONG internacional Sea Shepherd.

Uma das fêmeas mortas estava grávida. Os animais foram capturados no mar e mortos na baía de Skálabotnur, onde em setembro do ano passado 1.428 golfinhos também foram mortos em uma ação que chocou a comunidade internacional.

A caça de mamíferos marítimos como baleias e golfinhos nesta região da Europa é conhecida como Grindadrap e chega a ser autorizada pelo governo local. Com a grande proporção e repercussão em 2021, que chocou até mesmo a comunidade de caçadores, as autoridades decidiram limitar para o máximo de 500 animais por ano.

A Sea Shepherd da Áustria definiu a situação como “a segunda maior matança da história” de golfinhos nariz-de-garrafa. A operação Fiordes Sangrentos, organizada pela ONG, levou oito tripulantes da Dinamarca, Noruega, Irlanda do Norte, Inglaterra, Áustria, França e Ilhas Faroé para denunciar a situação.

Veja o material produzido pela instituição. Imagens fortes!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Sea Shepherd Austria (@seashepherdaustria)

Mais lidas
Últimas notícias