*
 

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, aumentou os salários em 50%. A elevação, contudo, não representa grande alívio em um país onde a inflação deve atingir quatro dígitos este ano, segundo previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI), e a escassez de alimentos tem aumentado.

Maduro disse neste domingo (8/1), em seu programa de televisão em rede nacional, que o salário mínimo mensal e o subsídio de alimentação obrigatório seriam de 104.358 bolívares. Isso representa cerca de US$ 30 na taxa do mercado negro bastante utilizada no país.

O aumento vem em um momento em que Maduro busca convencer a oposição a cessar os protestos para destitui-lo e a continuar participando das negociações mediadas pelo Vaticano a fim de aliviar a crise econômica e política no país.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo