Líderes mundiais se reúnem em ato que lembra fim da 1ª Guerra Mundial

Políticos como Donald Trump e Vladimir Putin participaram de evento solene em comemoração aos 100 anos do término do conflito

atualizado 11/11/2018 10:22

MICHEL EULER/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Líderes mundiais se reuniram em Paris neste domingo (11/11) em um evento para marcar o fim da Primeira Guerra Mundial há 100 anos

Mais de 60 chefes de Estado e de governo, incluindo o presidente americano, Donald Trump, participaram de uma cerimônia solene no túmulo do soldado desconhecido, o símbolo mudo e poderoso de sacrifício por milhões que morreram de entre 1914 e 1918.

O evento em memória começou tarde, ultrapassando o horário exato há cem anos, às 11h da manhã, que o silêncio da paz se fez presente. O presidente francês, Emmanuel Macron, e outros líderes ainda estavam a caminho para o local do centenário no Arco do Triunfo.

Trump chegou separadamente em uma carreata que passou por duas dois manifestantes de topless com slogans anti-guerra. Elas conseguiram ultrapassar os seguranças e foram rapidamente impedidas pela polícia de se agrupar. O grupo Femen reivindicou a responsabilidade do ato.

O último a chegar no evento foi o presidente russo, Vladimir Putin. A chanceler alemã, Angela Merkel, foi posicionada em um lugar de destaque entre Trump e Macron, um poderoso símbolo de vencedores e vencidos agora de pé juntos, ombro a ombro.

Hoje pela manhã, o presidente americano cancelou uma visita planejada a um cemitério de americanos mortos na Primeira Guerra Mundial, citando o mau tempo e questão de segurança de seu helicóptero, informou a Casa Branca.

Trump tinha sido programado para colocar uma coroa de flores e fazer um minuto de silêncio no Cemitério e Memorial Americano Aisne-Marne, localizado em Belleau Wood, cerca 100 quilômetros.

Últimas notícias