Johnson & Johnson encerra venda de talco infantil após casos de câncer

Produto será retirado das prateleiras de todo o mundo em 2023. Empresa enfrenta processo bilionário após relatos de câncer no ovário

atualizado 12/08/2022 22:14

foto colorida de talco de bebê da Johnson & JohnsonReprodução/Pinterest

O famoso talco para bebês da Johnson & Johnson irá sumir das prateleiras dos mercados de todo o mundo em 2023. Em comunicado nesta sexta-feira (12/8), a empresa anuncia a descontinuação da fabricação e venda do produto, alvo de milhares de ações judiciais.

O pó à base de talco já não é vendido nos Estados Unidos e Canadá desde 2020. A J&J enfrenta milhares de processos de mulheres que relatam ter desenvolvido câncer de ovário após uso regular do produto, que contém amianto.

O pó é extraído da terra em camadas próximas às do amianto, um material conhecido por causar câncer. Em 2018, um júri da cidade de St. Louis (EUA) multou a Johnson & Johnson em US$ 4,7 bilhões, acusando a empresa de negligência por não alertar os consumidores sobre os possíveis riscos à saúde causados pelo produto.

Mesmo após decidir pelo encerramento de vendas, a empresa reafirma acreditar na segurança do talco. No comunicado desta sexta, a companhia disse que “a posição sobre a segurança do talco permanece inalterada”.

“Estamos firmemente por trás das décadas de análises científicas independentes por especialistas médicos de todo o mundo que confirmam que o talco Johnson’s Baby Powder é seguro”, publicou.

Mais lidas
Últimas notícias