Guaidó denuncia sequestro de tio. Maduro aponta prisão por perigo

Segundo governo, tio do líder oposicionista foi preso com uma grande quantidade de explosivos

REPRODUÇÃO/TWITTER

atualizado 13/02/2020 13:42

O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, denunciou na manhã desta quinta-feira (13/02/2020) que o tio Juan José Márquez foi sequestrado pelo governo de Nicolás Maduro.

“Além disso, graças ao trabalho eficaz de inteligência, temos evidências de que a ação contra meu tio é uma conseqüência do confronto entre dois blocos políticos da ditadura”, escreveu Guaidó, em rede social.

Os governistas, contudo, afirmam que o tio de Guaidó foi preso com um carregamento de explosivos, um “material muito perigoso”.

O vice-presidente do Partido Socialista, Diosdado Cabello — fiel ao regime de Maduro —, informou que Juan José foi preso no aeroporto de Caracas, capital venezuelana.

O voo em que o tio de Guaidó estava, segundo Cabello, veio de Lisboa, em Portugal. Ele responsabilizou a companhia aérea TAP.

“A companhia aérea não é nenhuma santa e terão aqui uma averiguação. Porque isso foi permitido pela companhia aérea e eles são muito rígidos lá [em Portugal]”, disse. “Os portugueses pensam que nós somos idiotas”, completou.

Últimas notícias