Furacão Laura chega aos EUA com possibilidade de “inundações catastróficas”

Estado da Louisiana é atingido por fortes ondas, ventos extremos e inundações com a chegada do fenômeno

atualizado 27/08/2020 7:49

Furacão LauraDivulgação/Nasa

O Furacão Laura alcançou a costa do Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, nesta quinta-feira (27/8) como um fenômeno de categoria 4, segundo o Serviço Meteorológico Estadunidense. Milhares de moradores foram retirados de suas casas na Louisiana e no Texas pela possibilidade iminente de inundações “catastróficas”.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA confirmou, em atualização feita às 3h (horário de Brasília), que o Laura tocou a terra nas proximidades da cidade de Cameron, na Louisiana. A instituição classificou o fenômeno como “extremamente perigoso”.

“Uma onda ciclônica catastrófica, ventos extremos e inundações repentinas estão acontecendo em partes da Louisiana”, alertou o centro em comunicado.

O Furacão Laura é o mais forte a atingir os EUA neste ano, registrando ventos de 240 km/h. A cerca de 70 km de Port Arthur, no Texas, ele deve seguir em direção ao sudoeste da Louisiana na manhã desta quinta-feira. Se a velocidade permanecer a mesma na terra, Laura se tornará um dos 13 furacões mais fortes registrados na história dos EUA.

0

No entanto, o Centro Nacional de Furacões avalia que o fenômeno deve perder força. Por volta das 6h, o furacão foi rebaixado para a categoria 3, com ventos de cerca de 195 km/h.

O canal americano Weather Nation publicou vídeos de cidades em Los Angeles, Louisiana e Texas, que sentem os impactos da passagem do furacão.

Somadas a maré alta, as ondas — que podem atingir até 50 km terra adentro — poderiam causar um aumento do nível das águas entre 4,5 e 6 metros acima do nível normal.

O Estado da Lousiana abriga grandes centros de refinamento de petróleo. Mais de 100 plataformas petrolíferas do golfo do México foram esvaziadas como medida de precaução.

Últimas notícias