metropoles.com

Funeral da rainha Elizabeth II é marcado para 19 de setembro. Veja calendário

O Palácio de Buckingham organiza o passo a passo do enterro há décadas e nomeou o plano de London Bridge

atualizado

Compartilhar notícia

Yui Mok – WPA Pool/Getty Images
Rei Charles e Camilla Parker
1 de 1 Rei Charles e Camilla Parker - Foto: Yui Mok – WPA Pool/Getty Images

Londres – Uma série de protocolos e um calendário rígido estão sendo colocados em prática desde o anúncio da morte da rainha Elizabeth II, na última quinta-feira (8/9). Os últimos três dias foram centrados na proclamação do rei Charles III como novo monarca, mas a próxima semana será focada no velório e enterro da rainha.

O Palácio de Buckingham confirmou que a Elizabeth II  será enterrada dia 19 de setembro. O rei Charles decretou feriado nacional no Reino Unido. O funeral da rainha ocorrerá na Abadia de Westminster, no centro de Londres, e membros da família real seguirão o caixão a pé, assim como fizeram com os corpos da princesa Diana e do duque de Edimburgo.

No mesmo dia, o caixão de Elizabeth II será levado para a Capela de St George, no Castelo de Windsor, para outra celebração religiosa. O destino final de descanso do caixão será na capela em memória do rei George VI, um anexo à capela principal. Lá foram enterrados os pais da rainha e se encontram as cinzas de sua irmã, a princesa Margaret.

O caixão da rainha será exposto, a partir de domingo (11/9), no Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, na Escócia. A princesa Anne acompanhará, na terça-feira (13/9), o descolamento do corpo até Londres. Os restos de Elizabeth II permaneceram no Palácio de Buckingham e, no dia seguinte, serão transferidos para o Westminster Hall.

A família real organiza o passo a passo do enterro há décadas e nomeou o plano de London Bridge. De acordo com o calendário divulgado, os próximos dias serão identificados como como D+2, D+3, D+4 e assim por diante. Sabia em detalhes o que ocorrerá nos próximos dias:

Dia D+2, domingo (11/9)
Espera-se que o caixão da rainha seja transportado, em terra, para o Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, na Escócia. Proclamações serão lidas nos parlamentos escocês, galês e da Irlanda do Norte em Edimburgo, Cardiff e Belfast.

Dia D+3, segunda (12/9)
Uma procissão é esperada ao longo da avenida Royal Mile, em Edimburgo, até a Catedral St Giles. Uma missa e a Vigília dos Príncipes por membros da família real é esperada.

O público terá a chance de passar pelo caixão da rainha, que estará dentro da Catedral. Espera-se que a Câmara dos Comuns e a Câmara dos Lordes se unam para uma Moção de Condolências, a qual o rei Charles III poderá atender.

Depois de deixar a Inglaterra e visitar a Escócia, Charles III viajará em algum momento para o País de Gales e a Irlanda do Norte para cumprir a chamada Operação Spring Tide.

0

Dia D+4, terça (13/9)
O caixão deverá ser levado para Londres e ficar no Palácio de Buckingham. Será organizado um ensaio para a procissão do caixão que sairá de Buckingham para o Palácio de Westminster.

Dia D+5, quarta (14/9)
Westminster Hall prepara-se para receber o caixão da rainha, assim como uma procissão por Londres. Esta é chamada Operação Marquee e tem previsão para durar quatro dias.

O Arcebispo de Canterbury conduzirá uma pequena celebração após a chegada do caixão em Westminster.

Centenas de milhares de pessoas poderão visitar e ver o caixão da monarca no catafalco, assim como puderam fazer o mesmo no funeral da rainha mãe em 2002.

O controle das filas e entrada do público serão organizados pela intitulada Operação Feather.

Membros da monarquia também são esperados para prestar tributos, ficando de pé ao lado do caixão durante um período – tradição conhecida como a Vigília dos Príncipes.

Dia D+6, quinta (15/9)
A estada do caixão em Westminster permanece e um ensaio para o funeral começa.

Dia D+7, sexta (16/9) a domingo (18/9)
As visitas ao caixão continuam e terminam no Dia D+9. Líderes do Estado começam a chegar para o funeral.

Dia D+10, segunda (19/9)
O funeral da rainha ocorrerá na Abadia de Westminster, no centro de Londres, mesmo local onde ocorreu sua coroação em 1953 e seu casamento com o príncipe Philip em 1947.

Os planos originais são para que o caixão seja transportado em uma carruagem de armas até a Abadia, empurrado por soldados da Marinha Real com ajuda de cordas, e não de cavalos.

0

Membros da família real seguirão o caixão a pé, assim como fizeram no funeral da princesa Diana e do duque de Edimburgo. As forças militares também participarão da procissão.

Líderes de estado, primeiros-ministros e presidentes, e personalidades públicas serão convidados a adentrar a Abadia para uma missa, que será transmitida ao vivo pelos canais de televisão. Dois minutos de silêncio nacional são esperados.

No mesmo dia do funeral, o caixão de Elizabeth II será levado para a Capela de St George, no Castelo de Windsor, para outra celebração religiosa.

O destino final de descanso do caixão será na capela em memória do rei George VI, um anexo à capela principal. Lá foram enterrados os pais da rainha e se encontram as cinzas de sua irmã, a Princesa Margaret.

O caixão do príncipe Philip será desenterrado da Capela de St George para ficar ao lado do caixão de Elizabeth Il e sua família.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações