*
 

O Facebook informou, nesta quarta-feira (4/4), que as informações de até 87 milhões de pessoas, a maioria nos Estados Unidos, foram compartilhadas inadequadamente com a empresa de análise de dados Cambridge Analytica. O número supera a estimativa inicial de 50 milhões de usuários afetados. Em comunicado, a rede social garantiu promover novo alterações para proteger as informações dos usuários.

“Os eventos do Facebook têm informações sobre a presença de outras pessoas, bem como posts no mural do evento. A partir de desta quarta, os aplicativos que usam o Facebook não poderão mais acessar a lista de convidados ou as postagens no mural de notícias”, anunciou a empresa em seu blog oficial.

Além disso, os aplicativos, que precisam da permissão de um administrador ou membro de grupos para ter acesso ao conteúdo do grupo, necessitarão da aprovação do Facebook para garantir a utilização dos dados. “Também removemos informações pessoais, como nomes e fotos de perfil, anexadas a postagens ou comentários”, afirmou a empresa.

O acesso futuro de aplicativos ao Pages precisará ser aprovado pela empresa. Além disso, a partir desta quarta-feira, “o Facebook terá de aprovar todos os apps que solicitarem acesso a informações, como curtidas, fotos, posts, vídeos, eventos e grupos”. A empresa também anunciou mudanças de segurança no Instagram.

Além disso, o Facebook informou que desativou a possibilidade de usuários colocarem o número de celular no perfil. “Também estamos fazendo alterações na recuperação da conta para reduzir o risco de invasão”, afirmou a empresa. Além disso, internautas terão opção de fazer o upload e recuperar o histórico de chamadas e de texto.

O grupo de tecnologia também informou novos planos de fechar categorias de parceiros, em um produto que permite provedores de dados de terceiros ofereçam sua segmentação diretamente no Facebook.