Esposa de promotor assassinado volta ao Paraguai em avião presidencial

Claudia Aguilera é conhecida no Paraguai pelo seu trabalho como repórter. O marido foi assassinado na Colômbia, durante a lua de mel

atualizado 13/05/2022 17:20

promotor - lua de mel - paraguaiReprodução/Redes sociais

A jornalista Claudia Aguilera retornou ao Paraguai nessa quinta-feira (13/5), dois dias após o assassinato do seu marido, o promotor paraguaio Marcelo Pezzi. Ela voou no avião presidencial e deixou a base acompanhada de um comboio de veículos com escolta.

Aguilera voltou ao país ao lado da irmã, Mónica, e de um grupo de promotores que trabalha nas investigações sobre o caso. Aguilera e Pecci estavam em lua de mel na ilha caribenha de Barú, na Colômbia, quando ele foi assassinado.

Segundo a plataforma Infobae, o avião pousou na Base Aérea Silvio Pettirossi, na cidade de Luque. A jornalista deixou o local sem dar entrevistas. O corpo de Pecci deixará Cartagena nesta sexta-feira (13/5), de acordo com a embaixadora do Paraguai em Bogotá, Sophia López Garelli.

Aguilera é uma repórter conhecida no Paraguai pelo seu trabalho na emissora TV Unicanal e na Rádio Uno.

O promotor coordenava, no Paraguai, investigações em casos de crime organizado, narcotráfico, lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. No Brasil, Pecci trabalhou ao lado do Ministério Público nas investigações sobre uma organização criminosa paulista que domina os presídios do país.

Ele também foi responsável pela prisão do ex-jogador brasileiro Ronaldinho Gaúcho, em 2020, após denúncias de que o ex-atleta portava passaportes falsos ao tentar entrar em solo paraguaio.

Na terça-feira (11/5), o casal foi abordado por dois homens em uma praia particular conectada ao hotel onde estavam hospedados. De acordo com Aguilera, o marido não havia recebido ameaças antes do atentado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias