Zona do Euro: BCE projeta desaceleração da economia e aumento de juros

Indicadores apontam para uma desaceleração da economia na zona do euro neste ano, diz economista-chefe do BCE. Guerra da Ucrânia será causa

atualizado 27/09/2022 12:43

Philip Lane Divulgação/Banco Central Europeu

Em entrevista ao jornal Der Standard nesta terça-feira (27/9), o economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane (imagem em destaque), afirmou que indicadores apontam para uma desaceleração da economia na Zona do Euro neste ano. Ele atribuiu o cenário desfavorável à guerra na Ucrânia e aos altos preços de energia. 

“Agora estamos fazendo aumentos consideráveis das taxas de juros. Isso deve deixar claro para as empresas e os trabalhadores que as condições da demanda se tornarão menos favoráveis”, disse. 

Lane também comentou o impacto da alta da energia para a economia europeia. “Este ano, iremos gastar cerca de 5% do rendimento da zona do euro em importações líquidas de energia. Anteriormente, esse número era de cerca de 1%. Teremos de arcar com esse fardo coletivamente. Os padrões de vida cairão como resultado das contas de energia. Isso torna as pessoas mais pobres e parecerá uma recessão para muitos”, afirmou. 

O banqueiro informou que a projeção do BCE é de que a inflação caia significativamente em 2023, com novas quedas em 2024.

Europa

A presidente do BCE, Christine Lagarde, reafirmou que a autoridade monetária deverá apertar mais as taxas de juros da União Europeia nas próximas reuniões do comitê. A decisão é para proteger o bloco de uma inflação dos preços, a fim de “amortecer a demanda”. A declaração foi feita na segunda (26/9), durante um discurso no Parlamento Europeu.

Mais lidas
Últimas notícias