Defensor do Brexit, Boris Johnson é o novo premiê britânico

Político do Partido Conservador pretende cumprir o prazo de 31 de outubro para deixar a União Europeia, mesmo sem acordo

l'Opinion ‏Twitter/Reproduçãol'Opinion ‏Twitter/Reprodução

atualizado 23/07/2019 15:27

Boris Johnson, ex-prefeito de Londres e ex-chanceler britânico, foi escolhido pelos mais de 160 mil membros do Partido Conservador como seu novo líder e, consequentemente, primeiro-ministro do Reino Unido.

O resultado foi anunciado na manhã desta terça-feira (23/07/2019), após mais de três semanas de disputa entre ele e o atual ministro de Relações Exteriores do país, Jeremy Hunt. Votaram 84,7% dos eleitores do partido.

Johnson herda um país em crise e um partido extremamente dividido, com risco real de ser desmontado. O fracasso de May, que renunciou após falhar três vezes na aprovação pelo Parlamento do acordo de transição para o Brexit negociado com a União Europeia, aprofundou as divisões entre os conservadoras. Agora, a tendência é que haja a saída do Reino Unido de forma abrupta.

Nesta quarta-feira (24/07/2019), após ser empossado pela rainha, Johnson se dirigirá à residência oficial, onde começará a montar o gabinete. Sua eleição, entretanto, é tão polarizadora que diversos ministros conservadores, como Philip Hammond, da pasta das Finanças, declararam que pretendiam renunciar ou se demitir caso a vitória de Johnson fosse confirmada. Opositores não descartam uma moção de censura para derrubá-lo.

Últimas notícias