Covid: cientista acusa chineses de apagarem dados do início do surto

Em estudo ainda não revisado, Jesse Bloom diz que sequência de DNA do SARS-CoV-2 datada do início de 2020 foi retirada de um banco de dados

atualizado 24/06/2021 12:52

vírusUnsplash/Fusion Medical Animation

Em estudo publicado no repositório online bioRxiv na última terça (22/6), e que não foi revisado por outros cientistas, o pesquisador americano Jesse Bloom, do Fred Hutchinson Centro de Pesquisa de Câncer, em Seattle (EUA), revela que as primeiras sequências de DNA do novo coronavírus (SARS-CoV-2) foram deletadas de um importante banco de dados global a pedido de cientistas chineses.

As sequências do genoma, que foram recuperadas do armazenamento na nuvem e publicadas no estudo, foram descritas pelo pesquisador americano como “os dados mais importantes” sobre as origens da Covid-19, informa o jornal britânico The Telegraph.

Leia mais em Trendsbr, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias