*
 

O segundo dia das operações de resgate dos meninos que ficaram presos em uma caverna no norte da Tailândia foi suspenso no meio da manhã (horário de Brasília) desta segunda-feira (9/7) após o resgate de mais quatro jovens. No total, oito adolescentes foram retirados e encaminhados para hospitais da região.

Os resgates serão retomados nesta terça-feira (10) e a expectativa é de que todo o grupo seja retirado. Ainda estão na caverna quatro meninos, com idades entre 11 e 16 anos, e o treinador deles, de 25. Ao todo, 18 socorristas trabalharam nesta etapa.

Outros quatro garotos que estavam presos há mais de duas semanas foram retirados no domingo (8), na primeira parte da operação, que foi interrompida ao anoitecer e só recomeçou nesta segunda (9).

Os mesmos especialistas que participaram da primeira etapa de salvamento no dia anterior retornaram à caverna na madrugada. No entorno da montanha, ambulâncias e helicópteros esperam pelos garotos.

De acordo com o comandante das Forças Armadas do país, o resgate ainda deve demorar mais três dias. Os socorristas precisam repor os estoques de oxigênio para continuar a operação. Os nomes dos meninos resgatados não foram divulgados e as autoridades garantem que as cinco pessoas que ainda estão na caverna estão em bom estado de saúde.

Hospital
As vítimas resgatadas receberam os primeiros atendimentos no hospital de campana montado perto da entrada da caverna e removidas de helicóptero para um hospital em Chiang Rai, onde um andar inteiro foi reservado para o resgate. Segundo o governador da Província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn, que chefia a operação, as condições para a operação estavam perfeitas.

Osottanakorn afirmou que o processo foi “melhor do que o esperado”. Na complicada e perigosa missão, os quatro meninos tiveram de mergulhar na caverna alagada, acompanhados por especialistas em mergulho.

Segundo o chefe da operação, 90 mergulhadores participam do resgate – entre membros da Marinha tailandesa e estrangeiros. Cada criança será acompanhada por até dois mergulhadores. Sem previsão de quanto tempo irá durar a operação, o governador informou que os profissionais devem levar 11 horas apenas para a retirada de cada criança e o resgate completo do grupo deve se estender por dias.

Antes do início oficial das operações de salvamento, as autoridades ordenaram que os veículos de imprensa deixassem as proximidades da caverna. No local, 13 ambulâncias e dois helicópteros com médicos e membros da assistência sanitária aguardavam a saída do grupo para um eventual tratamento de emergência e deslocamento para hospitais da região.