*
 

Uma indiana de 10 anos, que teria sido estuprada por seu tio e engravidado dele, deu à luz uma menina nesta quinta-feira (17/8). No mês passado, após familiares entrarem na justiça para pedir a interrupção da gravidez, ela foi informada de que era muito jovem para realizar um aborto. Segundo o juiz que decidiu o caso, o procedimento não era “uma opção” porque ela é nova e a gravidez está em estágio avançado.

De acordo com a agência de notícias Press Trust of India, a menina não sabe que teve um bebê. Os pais disseram para a pequena que ela teve uma pedra no estômago e que, por isso, precisou fazer uma cirurgia para retirá-la. O recém-nascido foi levado para adoção.

A menina só contou para a mãe sobre o abuso sexual depois que foi levada ao hospital se queixando de dores de estômago e descobriu a gravidez. Ela disse que tinha sido abusada seis vezes pelo tio quando visitou sua casa na Índia.

Especialistas explicam que na Índia as mulheres não podem fazer o procedimento depois de 20 semanas de gestação, a menos que a vida da mãe esteja ameaçada ou o feto tenha alguma doença genética. Oito médicos teriam examinado a menina e decidiram que ela deveria dar à luz porque “o feto é viável e pode sobreviver mesmo que nasça agora”, disse um dos especialistas à rede CBS.