Sem Cidadania, executiva do PSDB indica Izalci para comandar federação

Embora senador tucano venha a ser o escolhido para presidir aliança local, Cidadania terá maioria para decidir rumos das eleições

atualizado 13/07/2022 20:42

Homem com terno claro em frente a microfone olhando para o lado direitoRafaela Felicciano/Metrópoles

A maioria da executiva nacional da federação PSDB-Cidadania indicou, nesta quarta-feira (13/7), o senador tucano Izalci Lucas para presidir a regional da aliança partidária no Distrito Federal. No total, 15 dos 19 integrantes do PSDB que compõem o colegiado referendaram o pedido.

No documento, os representantes do PSDB, chancelam a escolha do congressista, o que favoreceria os planos do tucano de disputar o Palácio do Buriti em outubro deste ano. Contudo, o Cidadania terá a maior parte dos integrantes da executiva local, o que tira de Izalci o poder absoluto sobre as decisões políticas para outubro (veja abaixo).

Em nota emitida ao Metrópoles, o comando nacional da federação explica que, na próxima sexta-feira (15/7), uma reunião será realizada para decidir “os rumos da aliança local”.

Os tucanos também afirmam que, mesmo sem o consenso no próximo encontro, conforme sublinham no texto, Izalci seguirá como o nome do grupo para disputar o governo do DF.  “Independentemente de haver ou não um acordo na reunião local de sexta-feira”.

Aliança do PSDB com Cidadania cria rusga entre Izalci e Paula Belmonte

O que diz o Cidadania?

Após a publicação da reportagem, o Cidadania confirmou a possível escolha de Izalci Lucas para o comando local da federação. Contudo, o partido terá maioria na composição da executiva local, o que dará força para rejeitar, segundo a sigla, alguma candidatura questionada.

“O Colegiado Nacional também definiu o critério de que as candidaturas serão norteadas pela viabilidade eleitoral dos possíveis candidatos majoritários da Federação, conforme análise do Colegiado Distrital”, pontua.

Veja a nota na íntegra:

Nota Cidadania by Metropoles on Scribd

Entenda o caso

Diferentemente do que ocorre no cenário nacional, a federação PSDB-Cidadania em Brasília tem resultado em faíscas causadas pelas diferenças entre Paula Belmonte e Izalci Lucas, cada um deles presidentes regionais do Cidadania e PSDB, respectivamente.

Izalci costura o comando da federação para que, com isso, tenha chancelado o nome para a disputa ao Palácio do Buriti. Nas eleições passadas, Izalci abriu mão do projeto pelo nome do então aliado, Alberto Fraga, que saiu derrotado.

Paula Belmonte, por outro lado, argumenta que o tucano não conseguiu alinhavar alianças partidárias e que não poderia ser candidato de si próprio. A parlamentar negocia três cenários: apoiar a candidatura de José Antônio Reguffe ao GDF, concorrer ao Senado Federal ou sair ela própria na disputa ao governo local.

Cidadania reage e provoca Izalci a apresentar alianças do PSDB no DF

Mais lidas
Últimas notícias