Miranda: “Se Pazuello mentiu na aeronave, que responda por seus atos”

Depoimento vazado do deputado à PF relata desabafo atribuído ao ex-ministro da Saúde sobre pressões de Arthur Lira para liberação de verbas

atualizado 04/08/2021 18:09

Deputado Luis Miranda, do DEM do Distrito Federal, durante coletiva após depor na sede da Polícia Federal, em Brasília 2Gustavo Moreno/Especial Metrópoles

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) afirmou, nesta quarta-feira (4/8), que “se [o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello] mentiu na aeronave, que responda pelos seus atos”. A declaração foi publicada na conta do parlamentar no Twitter.

Reportagem publicada pelo jornal O Globo revelou que, em depoimento à Polícia Federal (PF), Miranda relatou uma espécie de desabafo de Pazuello sobre supostas pressões do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para liberação de recursos da pasta federal a municípios.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Contudo, o Palácio do Planalto, em nome do ex-ministro, rebateu a versão dada durante a viagem em avião oficial realizada em 21 de março, um dia após o parlamentar e o irmão terem levado a denúncia de possíveis irregularidades na compra da Covaxin pelo governo federal.

“A nota do Pazuello confirma o que eu imaginava, não é verdade o que ele falou sobre o Arthur Lira. Se mentiu na aeronave, que responda pelos seus atos. No meu depoimento, o contexto era demonstrar os diálogos com o Pazuello. Desconheço fatos que desabonem o Presidente da Câmara”, escreveu Miranda.

Veja a publicação:

Repercussão

Arthur Lira se manifestou, por meio de nota, diante da acusação de que ele teria feito pressão sobre o então ministro da Saúde Eduardo Pazuello para liberação de recursos da pasta.

“A respeito das declarações dadas pelo deputado Luís Miranda, as mesmas devem ser respondidas pelo ex-ministro Eduardo Pazuello. Sobre as demais informações propagadas, o deputado deverá responder no foro adequado, que é o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados”, diz o documento.

O depoimento de Miranda foi prestado num inquérito aberto para investigar se Bolsonaro prevaricou, ou seja, não tomou providências ao ser informado sobre as supostas ilegalidades na aquisição do imunizante.

Em um dos trechos do depoimento, Miranda relata o que teria ouvido de Pazuello sobre Lira: “[E eu perguntei] que cara? O Arthur Lira, porra [teria respondido Pazuello]. O Arthur Lira colocou o dedo na minha cara e disse: ‘Eu vou te tirar dessa cadeira’, porque eu não quis liberar a grana pra listinha que ele me deu dos municípios que ele queria que recebesse. Ele bota o dedo na minha cara”.

Foto com o ministro

Miranda chegou a divulgar um registro fotográfico da viagem que fez com o ex-ministro. Na ocasião, segundo ele, o então titular da pasta teria afirmado receber pressão de Lira para a liberação de recursos a municípios selecionados pelo integrante do Centrão.

“Outros na aeronave escutaram a mesma história que contei para a Polícia Federal”, disse Miranda. Na foto, além de Miranda e Pazuello, aparecem o ex-ministro de Relações Exteriores Ernesto Araújo e então auxiliares, como Airton Cascavel e a atual namorada do ex-ministro, Laura Appi, diretora de Programas do Ministério da Saúde.

A viagem ocorreu no dia 21 de março para o recebimento de 1,22 milhão de doses de vacinas contra Covid-19 da Covax Facility, em Guarulhos (SP).

Mais lidas
Últimas notícias